Sustentabilidade

Mais de metade dos novos escritórios de Lisboa com certificção de sustentabilidade

Mais de metade dos novos escritórios de Lisboa com certificção de sustentabilidade
Horta Noocity no Edifício Sede da Microsoft em Lisboa (Fotografia: AfonsoSousa_3)

«A sustentabilidade deve ser uma prioridade e estar em cada fase do ciclo de vida do imóvel, indo muito além da certificação. E mais do que isso, vai tornar-se a norma no futuro. Não fazer nada já não é opção», comenta o diretor geral da JLL, Pedro Lancastre.

Um inquérito realizado pela consultora junto dos seus clientes na região EMEA, mostra que em Portugal 82% dos operadores ativos no mercado de escritórios afirma ter intenção de avançar no compromisso com a sustentabilidade, uma quota superior à registada para a Alemanha (81%), Espanha (80%) ou França (73%).

Foi ainda desenvolvido um inquérito especificamente junto de clientes corporativos com ativos de escritórios em Lisboa, que concluiu que as questões de saúde e bem-estar são a principal prioridade das estratégias de sustentabilidade no imobiliário para 88% dos inquiridos, e que as motivações principais para a maioria dos investidores investirem em sustentabilidade assentam na responsabilidade social corporativa e no envolvimento com o bem-estar dos ocupantes.

PUB
PUB